Atividade Esportiva

Orientação e avaliação das principais atividades esportivas que envolvem o membro superior

Reabilitação Inteligente

Retorno às atividades e orientação direcionada

Resultados

Tratamento individualizado para obtenção dos melhores resultados

Vida Diária

Tratamento visando qualidade de vida para suas atividades diárias

Qualidade de Vida

Devolvendo aos nossos amigos a sensação de independência

Hobby

Doenças específicas tratadas por especialista

Esporte

Recuperando o tempo perdido

Artrose ou Osteoartrite

 

osteoartrite ou artrose (artrite degenerativa, doença degenerativa das articulações) é uma perturbação crônica das articulações caracterizada pela degeneração da cartilagem e do osso adjacente, que pode causar dor articular e rigidez.

A artros é, a perturbação articular mais freqüente, afeta em algum grau todas pessoas por volta dos 60-70 anos de idade, tanto homens como mulheres. Contudo, a doença tende a desenvolver-se nos homens numa idade mais precoce.

Persistem ainda muitos mitos sobre a artrose, por exemplo, que é algo inevitável de envelhecimento, como os cabelos brancos e as alterações na pele; que gere incapacidades mínimas e que o seu tratamento não é eficaz. Embora a artrose seja mais freqüente em pessoas de idade, a sua causa não é a simples deterioração do envelhecimento. A maioria das pessoas afetadas por esta doença, especialmente os mais jovens, apresentam poucos ou nenhum sintomas; contudo, algumas pessoas podem desenvolver incapacidades muito significativas.

CAUSAS

Toda articulação (junta) sofre desgaste com o uso, mas as articulações do corto humano foram desenvolvidas para haver um mínimo desgaste, mas quando este desgaste torna-se maior, podemos ter sintomas. É provável que a artrose se inicie com uma anomalia das células que sintetizam os componentes da cartilagem, como o colágeno (uma proteína resistente e fibrosa do tecido conjuntivo) e os proteoglicanos (substâncias que dão elasticidade à cartilagem). A cartilagem torna-se mais fina e surgem crateras na sua superfície. Formam-se pequenas cavidades que enfraquecem a medula do osso, debaixo da cartilagem. Pode haver um crescimento excessivo do osso nas bordas da articulação, formando os osteófitos (muitas vezes chamados de "bicos de paragaio. Estas tumefações podem interferir no funcionamento normal da articulação e causar dor.

Por fim, a superfície lisa e regular da cartilagem torna-se áspera e esburacada, impedindo que a articulação possa se mover com facilidade. Produz-se uma alteração da articulação pela deterioração de todos os seus componentes, como o osso, a cápsula articular (tecidos que envolvem algumas articulações), a membrana sinovial (tecido que reveste a articulação), os tendões e a cartilagem.

Existem duas classificações da artrose; primária (idiopática), quando a causa é desconhecida, e secundária, quando a causa é outra doença, como a de Paget, uma infecção na articulação(artrite séptica), uma deformidade, uma ferida ou o uso excessivo da articulação. São especialmente vulneráveis os indivíduos que forçam as suas articulações de forma repetitiva, como os operários de uma fundição ou de uma mina de carvão e os condutores de veículos pesados. Embora não exista uma evidência conclusiva a esse respeito, é possível que a obesidade (peso excessivo) seja um fator importante no desenvolvimento da artrose.

SINTOMAS

Ao chegar aos 40 anos de idade, muitas pessoas manifestam sinais de artrose nas radiografias, especialmente nas articulações que sustentam o peso (como o quadril e joelhos), mas relativamente poucas apresentam sintomas.

Em geral, os sintomas desenvolvem-se gradualmente e afetam inicialmente uma ou várias articulações (as dos dedos, a base dos polegares, o pescoço, a coluna lombar, o dedo grande do pé (hálux), o quadril e os joelhos). A dor é o primeiro sintoma, que aumenta em geral com a prática de exercício ou atividade. Em alguns casos, a articulação pode estar rígida depois de dormir ou de qualquer outra forma de inatividade; contudo, a rigidez costuma desaparecer 30 minutos depois de se iniciar o movimento da articulação.

A articulação pode perder a mobilidade e inclusive ficar completamente rígida numa posição incorreta à medida que piora a lesão provocada pela artrose. O novo crescimento da cartilagem, do osso e outros tecidos pode aumentar o tamanho das articulações. A cartilagem áspera faz com que as articulações ranjam ou crepitem ao mover-se. As protuberâncias ósseas desenvolvem-se com freqüência nas articulações das pontas dos dedos (nódulos de Heberden).

Em algumas articulações (como o joelho) os ligamentos que rodeiam e sustentam a articulação distendem-se de tal maneira que esta se torna instável. Tocar ou mover a articulação pode ser muito doloroso.

Em contraste, o quadril se torna rígido, perde o seu raio de ação e provoca dor ao mover-se. A artrose afeta com freqüência a coluna vertebral. A dor de costas é o sintoma mais freqüente. As articulações lesadas da coluna costumam causar dores leves e rigidez.

A artrose segue um desenvolvimento lento na maioria dos caso.

TRATAMENTO

Modificação do estilo de vida como perda de peso e exercícios, associados a medicações analgésicas são as principais opções de tratamento.

FISIOTERAPIA

A reabilitação com fisioterapia pode melhorar a função do paciente, diminuir a dor, e postergar um procedimento cirúrgico.

CIRURGIA

As principais técnicas cirúrgicas são as artroplastias (próteses) ou artroscopias para limepza da articulação.

MEDICAMENTOS ALTERNATIVOS

Sulfato de Glicosamina e Condroitina mostraram em alguns estudos benefícios na melhora clínica em alguns casos.